• Carlos Guglielmeli

O excedente de mortes e o desemprego pós pandemia vão ser culpa dos governadores ou de Bolsonaro?



Sem saída, o presidente Jair Bolsonaro iniciou uma campanha que tenta transferir a responsabilidade do desemprego causado pela pandemia do novo coronavírus para os governadores dos estados e do Distrito Federal.


Não deve colar!


Beirando os 40 mil mortos e mais de 700 mil infectados, infelizmente a pandemia do novo coronavírus não é apenas uma "gripezinha" ou o "simples resfriado" da avaliação minimalista do presidente brasileiro.


Na realidade, a doença se confirmou no Brasil como em todo o resto do planeta, ou mais grave ainda, justamente pelo negacionismo daquele que deveria ser a maior liderança na condução do país nesse momento.


Boa parte da sociedade compreende bem e a imprensa não pretende deixar passar batido o fato de que os governadores dos estados e do Distrito Federal tentaram adotar a única medida cientificamente comprovada em todo o planeta, capaz de diminuir e abreviar as consequências da pandemia, o "isolamento social", mas que porém, eles foram boicotados pelo governo federal.


Em todos os países do mundo, o tempo médio entre o agravamento da pandemia, o auge no número de mortes e contaminações e o início da redução nos índices de contágio pelo Covid-19, foi de 3 meses, exceto nos Estados Unidos, Suécia e no Brasil, que adotaram e mantém esse discurso negacionista, com destaque para o último.


Após três meses de enfrentamento à doença e registrando uma média de 1.000 mortes por dia, tudo mostra que a parte mais grave da pandemia no Brasil está longe, e mais distante ainda está o início do fim dessa crise.


Será que isso não quer dizer que Bolsonaro tinha razão e que o "Isolamento Social" não é a medida mais certa para o combate ao vírus?


A verdade é exatamente o contrario disso. O povo Brasileiro deve pagar um preço muito mais caro que os cidadãos do resto do planeta, por causa do comportamento do seu governante maior.


Com sua campanha contra, o presidente Bolsonaro impediu que o isolamento social no Brasil atingisse os níveis recomendados, ele e seus seguidores deram maus exemplos, ensinaram e motivaram as pessoas à ignorar a gravidade do problema e desrespeitar as determinações dos governadores e prefeitos. Por isso deu errado.


O problema se prolongou e certamente haverá o momento em que será inevitável fazer o que deve ser feito, aí vamos estar começando aquilo deveríamos estar terminando, após mais de três meses que ficarão para o prejuízo.


Nem o excedente de contaminados e mortes, tão pouco os desdobramentos da crise econômica subsequente são responsabilidades dos governadores e prefeitos que seguiram a única receita planetária.


Não somente por seus graves erros que Bolsonaro é o único responsável pela maior gravidade da pandemia do Covid-19 no Brasil, em relação a outros países, a culpa é sua também poque ele é o presidente e como tal deveria ter dado conta de conduzir a solução dos problema ao em vez do contrário.


Carlos Guglielmeli

O nosso objetivo é comentar as notícias com uma pitada de avaliação pessoal. Aqui a primeira pessoa, tanto singular como do plural, não são proibidas nos textos.

Boa leitura!

Siga "PELO MUNDO"
  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Blogger Social Icon
  • Instagram Social Icon