• Carlos Guglielmeli

Em plena crise provocada por uma pandemia viral, o Brasil depende exclusivamente dos governadores


Chefes de estado brasileiros na luta contra o coronavírus

O Brasil não pode contar com seu presidente da república para enfrentar a parte que lhe cabe na grave crise epidemiológica mundial provocada pelo coronavíros.


Ao contrário disso, Bolsonaro teima em se manter na contramão das providências e posturas tomadas por todos os líderes mundiais, incluindo o cético Donald Trump dos EUA.


O presidente brasileiro consegue ser um pouco mais desleixado que Boris Johnson, primeiro ministro do Reino Unido, que ao lado de Bolsonaro são os únicos chefes de estado a destoar do resto do planeta.


Bem ou mal, gostando ou não deles, a sorte da Nação Brasileira é a atuação dos governadores dos estados e prefeitos que estão assumindo a responsabilidade de cuidar da população individualmente.


A exemplo dos governadores Ronaldo Caiado, de Goiás e Ibaneis Rocha, do Distrito Federal, pelos quais não tenho apreço particular, todos os chefes executivos dos estados estão assumindo o ônus de parar suas economias para cuidar dos seus conterrâneos. Se é exagero ou não, o fato é que tudo está sendo feito para que pessoas não sofram, não morram.


Outra justiça que deve ser feita nessa avaliação é que mesmo com o comportamento delinquente do presidente Bolsonaro, do Governo Federal também vêm alguns esforços importantes.


Luiz Henrique Mandetta, ministro da saúde, tem sido uma grata surpresa para a população brasileira com uma atuação precisa, cirúrgica. Não será de estranhar que esse protagonismo desperte o ciúmes infantis e o transforme no próximo alvo dos clãs familiar de bolsonarista e ideológico olavista.


Paulo Guedes, de maneira mais tímida, também vem apresentando conteúdos para ajudar o Brasil a passar deste momento.


O coronavírus é de fato pouco letal, por outro lado é altamente contagioso, portanto as consequências da sua passagem por aqui vão ter a exata medida do número de pessoas infectadas e é contra essa disseminação que todos todos estão lutando, menos Bolsonaro.

Carlos Guglielmeli

O nosso objetivo é comentar as notícias com uma pitada de avaliação pessoal. Aqui a primeira pessoa, tanto singular como do plural, não são proibidas nos textos.

Boa leitura!

Siga "PELO MUNDO"
  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Blogger Social Icon
  • Instagram Social Icon