• Carlos Guglielmeli

DEM implode em Valparaíso e candidatura do forasteiro Paulo Roriz vira pó


Esse é mais uma fracasso para a carreira política de Cassiano Franco, presidente municipal do DEM, partido do governador Ronaldo Caiado em Valparaíso de Goiás.

Com práticas improdutivas e consequentemente sem capacidade de formar lideranças ou atraí-las para o seus quatros, o DEM valparaisense viu derreter nesta semana o pouco, muito pouco, do que tinha para se apresentar nas eleições de 2020.

A barulhenta, quase gasguita, Manu (Manuela Rodrigues), uma das coordenadoras da campanha fracassada de Cassiano a deputado estadual, que alcançou os míseros cerca de 300 votos, mesmo ele sendo concorrente único do partido e gozando da atenção exclusiva de Caiado, deixou o partido do governador, cancelou o apoio cego a Paulo Roriz e de quebra embarcou na pré-candidatura do vereador Elvis Santos à prefeito. Cesta da linha dos três.

Se bem que essa pontuação precisa ser avaliada, pois é Manu entrando por um lado e outras pessoas saindo por outro. Ela carrega consigo o "Modus Operandis" cassianista, concentrado em ataques recheados de ofensas e ironias. Justamente o que fez de seu professor esse sucesso na política municipal. Só que não.

Mais do que o abandono da Manu, que deve ter colaborado aí com algo em torno de 10 a 15 votos na candidatura de Cassiano Franco, tudo indica que o DEM local também perdeu Paulo Roriz como candidato.

A “rádio corredor” comenta que na sexta-feira recente o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, o teria chamado e dito que vai apoiar o candidato do MDB na cidade, virtualmente o prefeito Pábio Mossoró, e que se ele quisesse disputar as eleições 2020 em solo valparaisense, ele teria que se desvincular do GDF imediatamente.

Se isso aconteceu mesmo, o que é provável pelas fontes, Paulo Roriz não pensou duas vezes e preferiu o cargo.

Mas ainda assim, para não deixar nenhuma pedra sobre pedra, os democratas estão pegando carona com a dissidência da Manu que alega problemas com o presidente municipal da legenda e passaram a criticar abertamente, tanto o próprio Cassiano, quanto essa “insistência” na candidatura do forasteiro:

Na moral! Aqui no Val tem que tirar o DEM desse homem!” disse um suposto filiado ao partido. “Essa política velha e ultrapassada de diminuir as pessoas já deu”, completou o militante que exibiu em um grupo de WhatsApp fotos com o atual governador de Goiás para provar que faz parte da legenda.

Sobre a insistência da direção partidária em lançar um candidato a prefeito de forasteiro, que nunca morou cidade, o democrata disse: ”Cabeça dura! E se não falei antes! Falo agora! Que ideia mais tosca essa de Paulo Roriz! Tem tantas pessoas boas aqui mesmo! Valparaíso não é cidade de otários!”.

Com esse nível de isolamento, de rejeição ou até aversão, deu para o planos de Cassiano.

Mamãe já dizia: “Quem quer ser grande sem poder, acaba pequeno sem querer”.

E olha que ainda veremos aqui histórias de mais gigantes de pés de barro.


Carlos Guglielmeli

O nosso objetivo é comentar as notícias com uma pitada de avaliação pessoal. Aqui a primeira pessoa, tanto singular como do plural, não são proibidas nos textos.

Boa leitura!

Siga "PELO MUNDO"
  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Blogger Social Icon
  • Instagram Social Icon