• Carlos Guglielmeli / Imagem: Reprodução

Quem é o guru intelectual dos Bolsonaros, Olavo de Carvalho?


Olavo Luiz Pimentel de Carvalho, mais conhecido como Olavo de Carvalho e agora como “guru da família Bolsonaro”, vem protagonizando os maiores conflitos internos do governo que ele próprio ajudou a eleger.

Nascido em 29 de abril de 1947, o atual ultra-direitista já foi militante filiado ao PCB (Partido Comunista Brasileiro) entre 1966 e 1968, chegando a fazer oposição ao Regime Militar que comandava o Brasil à época.

Filósofo apenas prático, não formado, Olavo de Carvalho que mora nos Estados Unidos desde 2005, já atuou como jornalista no Folha de São Paulo, O Globo, Época, Jornal do Brasil, Jornal da Tarde, Zero Hora, entre outros.

A grande contribuição para o país estampada na biografia do escritor é um curso de Astrologia que ministrou à graduandos da PUC em psicologia no ano de 1979. Além disso Olavo escreveu alguns livros, quase sempre com algum xingamento à um tipo de pessoas no título.

Muito pouco para quem é apresentado como “um homem de visão do mundo perfeito” e em quem se deva inspirar ideias para a gestão de um país com a 5ª maior extensão territorial do planeta, a 9ª maior economia do mundo e nada menos que 210 milhões de habitantes.

Ser mencionado como “guru” dos Bolsonaros talvez tenha subido à cabeça do Filósofo prático, que descontrolado, vai às redes sociais chamar chefes de estado de “merdas”, criar atritos públicos e dividir um governo que ainda nem conseguiu montar uma base de sustentação sólida.

A falta de sabedoria emocional do “pensador, astrólogo e filósofo”, denuncia na realidade uma mente exatamente inversa aos títulos que ostenta.

Numa das suas picuinhas com os militares integrantes do governo Bolsonaro, o guru publicou em sua rede social um vídeo gravado em 2015, do general Villas Boas elogiando a escolha de Aldo Rebelo, então filiado ao PCdoB, como ministro da defesa da ex-presidente Dilma Russeff (PT), insinuando que, também esse militar, estaria alinhado com o comunismo sob seu ponto de vista.

Olavo de Carvalho esqueceu convenientemente, que ele próprio foi militante comunista e que, por exemplo, o economista Joaquim Levy hoje é presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), nomeado por seu pupilo presidente Bolsonaro, tendo ele participado dos governos de Lula, chegando a ser Ministro da Fazenda da mesma petista Dilma Rousseff.

Villas Boas, que mostrou polidez no debate, comportamento inimaginável até então para os militares, mas muito esperado de um filósofo disse que “o senhor Olavo de Carvalho" tem um vazio existencial e demonstra total falta de respeito e modéstia” e completou “A escolha dos militares como alvo é compreensível por sua impotência diante da solidez dessas instituições e a incapacidade de compreender os valores e princípios que as sustentam.”

Talvez e muito provavelmente essa seja a melhor definição do "ó Olavo de Carvalho", um homem de vazio existencial, impotente diante da solidez de princípios.

Poderia ter ficado sem essa.

#OlavodeCarvalho #OlavoLuizPimenteldeCarvalho #GurudeBolsonaro #NotíciasdeValparaíso #NotíciasdoVal #SitedenotíciasemValparaíso #NotíciasdoValparaíso #OpiniãodoBlogdoCarlos #BlogdoCarlos #PresidenteBolsonaro #PresidenteJairBolsonaro #JairBolsonaro #CarlosGuglielmeli #CarlosBolsonaro #BogdoCarlos #GeneralVillasBoas

Carlos Guglielmeli

O nosso objetivo é comentar as notícias com uma pitada de avaliação pessoal. Aqui a primeira pessoa, tanto singular como do plural, não são proibidas nos textos.

Boa leitura!

Siga "PELO MUNDO"
  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Blogger Social Icon
  • Instagram Social Icon