• Carlos Guglielmeli / Imagem: Reprodução

O Sindicato dos Servidores Públicos de Valparaíso e sua saga de reivindicações Fake


Quem no Brasil hoje consegue pleitear, com chances de sucesso, um aumento salarial de 16%?

Todas as empresas e administrações públicas no país estão lutando, no máximo, para sobreviver, manter o básico até que esse tempo de números baixos passe. Na atual crise, receber os salários em dia, como é o caso dos Servidores Públicos de Valparaíso, já é um grande feito.

E um trabalhador reconhecer isso não é “se subjugar aos patrões” como dizem esses sindicalistas radicais e lunáticos, é ser realista, é ser coerente e investir na sua própria estabilidade financeira.

Num passado recente quando Valparaíso era governado pelo PT, os servidores chegaram a passar um ano sem nenhum centavo de reajuste com a conivência do Sindicato, que foi à categoria defender o calote da ex-prefeita.

Mesmo que a direção sindical hoje seja outra, os atuais estavam lá e não fizeram carnaval.

Hoje... Aliás, desde 2017 o dissídio da categoria tem sido 100% cumprido, criteriosamente nos meses de março e respeitando o índice estabelecido pela Lei, o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) acumulado nos últimos 12 meses, de março à fevereiro subsequente.

=> Se os índices não são altos é porque a inflação foi baixa e consequentemente os salários “tecnicamente” não perderam o poder de compra.

=> Se os servidores merecem um aumento maior? Óbvio que todo mundo compreende que sim, acredito que até o governo, mas a responsabilidade determina que façamos sempre o obrigatório em nossas vidas e o "a mais" deixemos para sempre que for possível.

“Seus filhos querem um Playstation 4 e e você no máximo pode mandar concertar o Xbox 360, pois a atual conjuntura financeira não permite mais que isso”. Você merece ser condenado por isso, por ser responsável com as contas para não deixar faltar o estritamente necessário?

Lógico que essa é uma analogia minimalista, mas dá para ilustrar.

Qual a base de cálculo dos 16,77% reivindicado pelo SINDSEPEM/VAL?

Sob meu ponto de vista, que eu tenho o direito de tê-lo e expressá-lo, NÃO EXISTE, a não ser a necessidade de se manter vivo, aparecendo com a firula, “passando o mel na boca”, iludindo e manipulando os trabalhadores para fazer politicagem eleitoral, de olho em 2020.

Não haveria margem em lugar nenhum no Brasil para mais essa reivindicação Fake, inclusive porque ela representa o desrespeito à Lei de Responsabilidade Fiscal em Valparaíso, já que, segundo fontes, um reajuste como esse faria a folha de pagamento ultrapassar em cerca de 3% o teto máximo permitido para gastos com pessoal.

Os servidores e a população têm de ficar atentos a quem esse sindicato está realmente servindo, eles já estão falando em paralisação, em tumultuar a vida das pessoas, para apenas criar um fato político baseado em uma causa esdrúxula, impossível sob o ponto de vista da responsabilidade e da legalidade.

Para ajudar na compreensão do caso, veja abaixo um gráfico elaborado com dados fornecidos pelo IBGE, que demonstra a variação do INPC mês a mês. A Lei determina que os reajustes dos servidores públicos do município de Valparaíso seja calculado com a soma desses fatores alcançados nos meses de março à fevereiro.

#SINDSEPEMVAL #DataBasedosservidoresdeValparaíso #SitedeValparaíso #NotíciasdeValparaíso #NotíciasdoValparaíso #SitedenotíciasemValparaíso #ValparaísodeGoiás #Valparaíso #BlogdoCarlos #JornalOpçãodoEntorno #OpiniãodoJornalOpçãodoEntorno #SINDSEPEMVALfazreivindicaçãoFake

Carlos Guglielmeli

O nosso objetivo é comentar as notícias com uma pitada de avaliação pessoal. Aqui a primeira pessoa, tanto singular como do plural, não são proibidas nos textos.

Boa leitura!

Siga "PELO MUNDO"
  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Blogger Social Icon
  • Instagram Social Icon