• Carlos Guglielmeli / Imagens: Reprodução

Tofolli pede providências à PGR sobre críticas feitas contra Lewandowski em voo, quando deveria prom


  • Ao defender o aumento “imoral” de 16,38% nos salários dos ministros do STF, algo que vai gerar uma despesa extra de algo em torno de R$ 6 bilhões nos cofres públicos, Lewandowski disse que magistrados viviam em um estado de penúria com seus “míseros” salários de R$ 33 mil;

  • O ministro Luiz Fux chantageia Temer na cara dura, quando deixou claro que só pensaria em revogar a liminar que mantinha o auxílio moradia de R 4,3mil dos juízes após a sansão presidencial que garantiu cerca de R$ 6 mil de aumento em seus salários;

  • Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski tentam na 2º turma do STF soltar Lula ou no mínimo protelar o recurso do petista para que ele se mantenha em evidência;

  • Dias Toffoli articula para voltar a discutir, e assim revogar, o entendimento que autoriza o início dos cumprimentos de penas a partir da condenação em 2ª instancia. A mudança deste entendimento poria boa parte dos corruptos presos pela Lava Jato em liberdade.

Tirando todo o resto que andaram fazendo antes disso, para a sociedade que vive de salário mínimo ou dos reflexos dele e acompanha a discussão sobre seus reajustes salariais girando em torno de 3,3% ou 4,2%, se o valor do mínimo vai para R$ 998,00 ou R$ 1.006,00, não seria natural que ela fique indignada e critique os ministros da Suprema Corte?

Não é direito de quem passa o dia inteiro a espera de atendimento em um hospital público que mal ou nada atende por falta de verba, criticar a soltura de corruptos que roubaram bilhões e bilhões de Reais que poderiam estar mudando essa realidade que é a “verdadeira penúria vivida por alguém”?

Ministro Lewandowski, o Supremo é uma vergonha viu? Eu tenho vergonha de ser brasileiro quando eu vejo vocês” disse o porta-voz de boa parte dos brasileiros, muito educado, educado até demais.

Só isso. Mesmo que o ministro do STF merecesse mesmo, ser chamado de canalha, salafrário, advogadinho do diabo, pelego de corrupto, o rapaz não o fez e mesmo assim teve que sair do avião.

  • Tiro no pé, foi o que Lewandowski fez ao chamara a Polícia Federal para aquele rapaz tão gentil e sensato;

  • Tiro no pé está sento e será qualquer reação de magistrados contra um cidadão que falou muito menos que a maioria falaria;

  • Tiro no pé que está ecoando e acordando quem estava dormindo;

  • Tiro no pé que o barulho pode provocar uma avalanche.

Não me espantaria nada se a partir de agora esses ministros do STF tiverem que chamar tropas e tropas de Policiais Federais para prender pessoas bem menos educadas em todos os voos que forem fazer.

Assista ao vídeo do momento em que o passageiro criticou o Ministro do STF


Carlos Guglielmeli

O nosso objetivo é comentar as notícias com uma pitada de avaliação pessoal. Aqui a primeira pessoa, tanto singular como do plural, não são proibidas nos textos.

Boa leitura!

Siga "PELO MUNDO"
  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Blogger Social Icon
  • Instagram Social Icon