• Carlos Guglielmeli

Para que se indignar tanto, fazer manifestações, greves, se na hora de votar o povo escolhe exatamen


Os caminhoneiros pararam o Brasil, as pessoas xingaram quem enfrentou filas quilométricas para por gasolina a preço de ouro nos tanques de seus carros, jogaram uma pedra e mataram um caminhoneiro que não queria fazer greve, tudo isso em protesto contra os políticos e seus “modus operandis” trazidos à tona pela Operação Lava Jato.

Tudo isso para que? Mudar o país? Derrubar os políticos que estão ai?

Parece que nenhuma das alternativas, o lance deve ser “modinha” mesmo, pois na hora de opinar para as pesquisas ou votar, sabe quem são os políticos preferidos do povo? Os mesmos bandidos ou alguém indicado por eles.

Observemos o caso de Tocantins, onde o governador eleito em 2014, Marcelo Miranda (MDB), foi cassado por corrupção em um julgamento onde não cabe mais a prerrogativa de dúvidas sobre crimes e autoria. Na “eleição tampão” realizada neste final de semana neste estado, os dois candidatos levados ao segundo turno foram o Senador Vicente Alves (PR), ligado ao governador cassado, e Mauro Carlesse (PHS), apadrinhado pelo conhecido Siqueira Campos (DEM), que já foi até conduzido coercitivamente pela Polícia Federam no âmbito da Operação Ápia.

Nacionalmente vemos o Lula, um preso, condenado assim como quase todos com quem convivia e multiprocessado, recebendo a maioria na intenção de votos para presidente da república.

Os exemplos de que “o povo gosta mesmo é de se lascar” não param por ai, em Minas Gerais a ex-presidente cassada Dilma Russeff (PT) e o amplamente investigado Aécio Naves (PSDB) lideram a disputa pelas duas vagas ao Senado pelo estado mineiro. E assim vai, com Zeca do PT liderando no Mato Grosso do Sul, Jacques Wagner (PT) na Bahia e o mais espantoso, Renan Calheiros (MDB) perto de renovar seu mandato de senador por Alagoas.

Masoquismo? Não creio, a causa provável dessa “loucura” deve ser a falta de informação em primeiro lugar, as pessoas não conhecem nem se interessam em conhecer os outros políticos que não sejam esses “famosos” e em segundo lugar, o poder econômico, mais conhecido como compra de votos.

O povo diz que vota no Lula porquê? Porque ele ajudou os pobres. Mas como ele ajudou os pobres? Dando-lhes uma migalha de dinheiro, mas não emprego, só. Só porque todo o resto, como a possibilidade de comprar o carrinho ou andar de avião, mal sabem eles que são consequências da estabilização da economia, instituída em 1994, muito antes do petista.

Protestar, se indignar, se posicionar, é só uma questão de “parecer um cara antenado e impressionar a mina” ou coisa parecida. Ao menos é isso o que mostram as pesquisas e o que mostrou a "eleição tampão" em Tocantins.


Carlos Guglielmeli

O nosso objetivo é comentar as notícias com uma pitada de avaliação pessoal. Aqui a primeira pessoa, tanto singular como do plural, não são proibidas nos textos.

Boa leitura!

Siga "PELO MUNDO"
  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Blogger Social Icon
  • Instagram Social Icon