• Carlos Guglielmeli

Liderança da deputada Leda Borges em Valparaíso é naturalmente uma questão de bom senso


Já diz o ditado, “prego destacado leva marretada” é o que acontece com a deputada valparaisense, Leda Borges.

Liderança incontestável em Valparaíso, ao ser eleita deputada estadual e em seguida nomeada secretária de estado, assumindo uma “super secretaria”, Leda Borges passou a ser referência também em outras cidades do entorno. Isso incomodou e incomoda muita gente menos capaz.

A “representante do entorno” no primeiro escalão do governo estadual passou a fazer parte das decisões administrativas de Goiás e trouxe para a região um novo olhar vindo da capital.

Obstinada, a deputada tratou logo de mostrar serviço, entre outras coisas fez um pente fino nos contratos da Secretaria Cidadã, eliminou as nomeações excessivas e transformou a modesta Ação Cidadã em um programa de altíssimo fluxo de atendimento aos goianos, entre outros.

Sem espaço para evoluir sob sua sombra, os opositores da deputada entraram em um desespero quase paranoico, partindo para todo o tipo de ataque. O principal deles era falar e incutir na cabeça da sociedade que ao assumir uma secretaria de estado, Leda Borges estaria traindo seus eleitores, deixando o mandato legislativo.

Teoricamente a comunidade elege um deputado estadual para que ele traga dinheiro para a cidade via emendas parlamentares e quanto a isso a valparaisense superou as expectativas.

Em 2015 e 16 Leda Borges foi impedida de ajudar mais a cidade pela ex-prefeita que, rival, não tinha interesse na parlamentar fazendo mais história positiva. A exemplo desse boicote tem as tentativas de Lucimar em cancelar a doação do terreno para a construção da UEG e de evitar a inauguração do Restaurante Cidadão são exemplos disso.

A sociedade reconheceu o empenho da deputada e o boicote da ex-prefeita elegendo o prefeito Pábio Mossoró, seu aliado. Desde então as oposições correm contra o tempo.

Eles se empenham ao máximo para desgastar ambos, deputada e prefeito, no período de ajustes da máquina administrativa, pois sabem que agora, feito isso, os resultados vão aparecer de maneira concreta.

Mais de R$ 10 milhões em asfalto, o início da construção do Hospital Hugo, a Inauguração do Instituto Tecnológico e de escolas estaduais, como por exemplo a Escola Padrão Século XXI já entregue para a sociedade, a compra de ambulâncias, a cobertura da quadra esportiva no Colégio Militar e principalmente a possível liberação do PAC Anhanguera vão passar a ser palmáveis e inequívocos.

Feito isso, já era. Contra fatos não haverá argumentos.

Provavelmente vão dizer que tudo não passa de propaganda eleitoral, mas a deputada e seus aliados comunicadores são muito capazes de mostrar os ajustes que o prefeito Pábio teve que fazer durante o ano passado para que tudo acontecesse de verdade em 2018.

Olhando por esse lado, o confronto direto com Leda Borges não é sensato, é praticamente um suicídio político. Mas que bom que seja, já está na hora de Valparaíso se limpar desses velhos políticos caquéticos e seus seguidores démodé.


Carlos Guglielmeli

O nosso objetivo é comentar as notícias com uma pitada de avaliação pessoal. Aqui a primeira pessoa, tanto singular como do plural, não são proibidas nos textos.

Boa leitura!

Siga "PELO MUNDO"
  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Blogger Social Icon
  • Instagram Social Icon