• Carlos Guglilelmeli

Valparaíso - Oposições parecem não se importar em prejudicar a sociedade, desde que cause prejuízo a


Em Valparaíso as oposições estão unidas, não se sabe se estrategicamente ou inconscientemente, para evitar ao máximo que a nova gestão da cidade se destaque e consequentemente lhes tirem as poucas chances de sobreviverem politicamente nas eleições de 2018.

As últimas campanhas feitas nas redes sociais mostram que não existe nada dessa história de oposição responsável e ou de oposição somente ao que estiver errado, os dois grupos, da ex prefeita Lucimar e do candidato a prefeito derrotado, estão se opondo a tudo, mesmo que seja do interesse da sociedade.

Dois exemplos dessa oposição e ou ações que prejudicam ou poderia ter prejudicado a sociedade municipal é a maneira como estão abordando os assuntos da correção salarial dos servidores e o processo seletivo para contratação de professores temporários que vão ocupar as vagas de efetivos deslocados para funções de direção, coordenação e ou afastados por motivos de saúde.

Sem compromisso com a verdade, essas oposições tentam vender a história de que o prefeito reajustou seu próprio salário e dos vereadores, o que não corresponde à verdade, pois a realidade é que foram aprovados projetos que corrigem os vencimentos e benefícios de todos os agentes públicos da cidade, sejam eles civis ou políticos, algo que foi negado pela ex-prefeita e inacreditável ser possível num início tão recente de um novo governo.

Quanto ao processo seletivo simplificado para contratação dos professores temporários, primeiro tentam vender a ideia que essas contratações são em detrimento dos concursados quando na realidade eles são necessários para assumirem “temporariamente” as vagas dos efetivos deslocados para outras funções e ou dos afastados por questões médicas, que podem voltar às suas funções originais a qualquer momento.

Ainda sobre o processo seletivo, os opositores tentam imprimir um ar de ilegalidade na classificação dos aprovados, classificação essa que deu o 4º Lugar a uma professora de 33 anos de carreira, com doutorado e pós graduação, que no mesmo tipo de certame não foi classificada no passado.

Para completar a histeria, estão cobrando soluções pontuais de problemas criados ao longo de 4 anos de uma gestão de 03 meses.

Se os vereadores da base, não tivessem entrado em ação, mesmo com os boatos que as oposições jogaram para a sociedade, a falta de professores em sala de aula se perpetuaria e os servidores públicos municipais não teriam recebido seus vencimentos já com reajuste esse mês.


Carlos Guglielmeli

O nosso objetivo é comentar as notícias com uma pitada de avaliação pessoal. Aqui a primeira pessoa, tanto singular como do plural, não são proibidas nos textos.

Boa leitura!

Siga "PELO MUNDO"
  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Blogger Social Icon
  • Instagram Social Icon