• Carlos Guglielmeli

Recente Polêmica sobre a Lei de Ficha Limpa em Valparaíso está cheia de tramoias e artimanhas


Na sexta-feira passada (17/02) vereadores da base do governo votaram contra um requerimento do oposicionista Elvis Santos que jogou para a plateia promovendo o requerimento ao status de lei, insinuando que a bancada governista se posicionou contra a lei de Ficha Limpa.

O fato é que o trabalho parlamentar, neste caso, foi apresentado para a sociedade numa versão completamente deturpada. Primeiro porque a matéria de votação não era a Lei, pois a discussão sobre ela foi em 2013, segundo porque nas notícias que foram criadas o teor do requerimento foi seletivamente omitido.

No início do documento, o vereador Elvis pede que “a Câmara” exija o cumprimento da lei ao Prefeito e ao Ministério Público (MP).

Hora, se o vereador tivesse mesmo o objetivo de fazer uma lei, supostamente desobedecida pelo governo, ser cumprida, ele já deveria ter denunciado para o MP. Como não o fez, fica possível crer que, ou ele mesmo não acredita no que pede e está apenas jogando para a plateia ou, mesmo sendo vereador de segundo mandato, não sabe diferenciar ações efetivas e improdutivas.

Continuando no requerimento, o vereador da oposição segue pedindo a exoneração de possíveis nomeados do governo em estado de inelegibilidade e anexa uma lista estadual de nomes indicados para a negação de suas contas no exercício da administração pública.

A lei se aplica em casos de absoluta impossibilidade de reforma de sentença, o que não ocorre para nenhum dos membros do governo e a inelegibilidade vem do Tribunal eleitoral, o que não é o caso de seus alvos e esse não é o critério único de aplicação.

Diante dessa gama de controvérsias é possível que, ao contrário do que a oposição quis vender para a sociedade como verdade, os vereadores que votaram contra o tal requerimento fizeram um favor para a cidade, eliminando mais uma perca de tempo da pauta.

Em uma próxima oportunidade, é interessante fazer uma análise do que motiva o vereador Elvis a adotar esse expediente distante da realidade..


Carlos Guglielmeli

O nosso objetivo é comentar as notícias com uma pitada de avaliação pessoal. Aqui a primeira pessoa, tanto singular como do plural, não são proibidas nos textos.

Boa leitura!

Siga "PELO MUNDO"
  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Blogger Social Icon
  • Instagram Social Icon