• Carlos Guglielmeli

Políticos que agradam a todos ou não desagradam ninguém são iguais a picolé de chuchu


Eu nunca experimentei um Picolé de Chuchu, mas imagino que deva ser sem graça, sem um porquê e desnecessário.

Desnecessários é o que acho de políticos sem um posicionamento claro e público. Não creio que haja força ou capacidade em homens e ou mulheres que são ou querem ser públicos e não se posicionam firmemente.

Essa turma que quer agradar a todos ao mesmo tempo que não quer desagradas ninguém, além de não me inspirar confiança me causam desconfiança.

Nosso país e nossa cidade passam por um momento crítico, não dá para aceitarmos gestores públicos que apenas surfam ou nadam conforme a maré. A maré não está para peixe e por isso precisamos de políticos com autenticidade suficiente para enfrentar e nadar contra essa maré ruim.

Um candidato a vereador por exemplo, precisa saber propor e contrapor, se o cara é bom apenas para elogiar, automaticamente ele é incompetente para exercer a maior função a que se propõe, que é a de fiscalizar, pois quando se deparar com um erro vai no máximo se calar, não terá condição de desqualificar ou criticar aquilo que acha errado.

Um vereador “picolé de chuchu” desses vai elogiar algumas coisas convenientes e simplesmente deixar passarem batidas as coisas ruins. Isso é o que faz o time de vereadores da Lucimar e é disso que o eleitor precisa correr a distância.

Outra coisa sem graça como “picolé de chuchu” e sem efeito para a sociedade são os políticos que só tem senso crítico para criticar aqueles que lhe criticam... Hãããã? Deu para entender. Esses picolés sem graça normalmente usam o discurso de que a crítica é um ato destrutivo quando na realidade ela serve como um radar em busca de erros e suas alternativas.

A guerra não é a solução, mas o debate, explanações e críticas esclarecedoras são meios eficientes, nesse novo modelo eleitoral, de informar a sociedade para que não erre novamente como no passado recente e não corra o risco de no futuro sentir saudades desse presente tão ruim.

Quem não entende críticas como um campo fértil para argumentar são aqueles que não possuem argumentos que possam lhe dar a razão.

Seja quente ou seja frio, não seja morno que te vomito.

Ap III, 16


Carlos Guglielmeli

O nosso objetivo é comentar as notícias com uma pitada de avaliação pessoal. Aqui a primeira pessoa, tanto singular como do plural, não são proibidas nos textos.

Boa leitura!

Siga "PELO MUNDO"
  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Blogger Social Icon
  • Instagram Social Icon