• Carlos Guglielmeli

Com cerca de 300 candidatos a Vereador, como escolher o certo?


Com essa grande quantidade de candidatos, mais ou menos 300, a solução é seguir os critérios certos para escolher bem os vereadores que possam realmente fazer da Câmara de Municipal uma instituição produtiva.

Todos os cidadãos terão ao menos um amigo ou conhecido candidato, porém essa proximidade não pode e não deve ser o critério de escolha. Na maioria das vezes o amigo de bar não será um bom vereador.

Acertar nas escolhas eleitorais este ano é uma necessidade de imensa importância, pois nossa cidade está a beira de um precipício e um erro a faria despencar ladeira abaixo.

Não podemos escolher um vereador pela amizade, pela aparência, por sua popularidade, por promessas particulares muito menos em troca de dinheiro.

O primeiro critério que devemos observar em um candidato é se ele sabe quais serão suas atribuições e obrigações. Um candidato que não conseguir pautar nem mesmo as funções do cargo que pleiteia deve ser descartado imediatamente.

Resumidamente veja algumas atribuições de um vereador:

1. Legislar: – aprimorar as leis na esfera municipal – votar projetos de leis

2. Fiscalizar – fiscalizar os gastos públicos, inclusive os do prefeito e seus secretários – encaminhar denúncias – participar de CPIs (Comissões Parlamentares de Inquérito)

3. Representar a população – servir como ponte entre as demandas da população e a prefeitura

Com criatividade e vontade o vereador pode ajudar o prefeito em alguns outros temas como a capitação de recursos extras com emendas parlamentares estaduais e federais e ou com projetos específicos onde haja investimentos do Estado e da União.

Depois de constatar que o candidato sabe quais serão suas funções, precisamos observar se ele tem a capacidade técnica de executar, de operacionalizar essas obrigações.

Passando por essa peneirada, que deve eliminar por baixo, 90% dos candidatos, é muito importante observar sua conduta moral, sua conduta em família e o meio em que transita.

Em Valparaíso, além dos poucos critérios relacionados, é muito importante observar os candidatos que têm ligação com o governo e passaram os três anos anteriores às eleições no anonimato, sem produzir nada de efetivo e agora aparecem como célebres líderes comunitários.

Essas “celebridades” de última hora devem ser rejeitadas com mais rapidez do que o candidato despreparado, pois se trata de um mau caráter ou um incompetente que não fez pelo tempo pode e só o faz agora por interesse especificamente eleitoral.

Dizer que cada povo tem o governo que merece não pode ser uma sentença, pois grande parte dos políticos têm o dom maléfico de enganar, porém a vida é uma evolução, em grande parte financiada pelas experiências e recentemente Valparaíso experimentou o erro, portanto sabe das mentiras que o precede.

Agora é a vez de acertar, usando critérios corretos.


Carlos Guglielmeli

O nosso objetivo é comentar as notícias com uma pitada de avaliação pessoal. Aqui a primeira pessoa, tanto singular como do plural, não são proibidas nos textos.

Boa leitura!

Siga "PELO MUNDO"
  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Blogger Social Icon
  • Instagram Social Icon