• Carlos Guglielmeli

Andando a beira do abismo de olhos vendados, qual é o seu destino?


O Brasil vive um momento de descrença absoluta em seus representantes políticos e em todos os cidadãos que se proponham a concorrer em eleições e ou que tenham posicionamento político.

Com as revelações das tantas operações policiais, a classe política foi toda colocada no mesmo balaio do excremento e por isso as pessoas acreditam que falar sobre política seja perca de tempo, pois nessa linha de pensamento todos seriam iguais e não prestariam.

Esse protesto contra tudo de errado que vem dos políticos em forma de abstinência ou aversão é muito perigosa, pois ele não muda o quadro de eleitos, tão pouco afeta os maus representantes do povo, pelo contrário, o voto nulo, branco, a abstenção e a desinformação são armas poderosíssimas a favor justamente da corrupção. Ou seja, esse protesto alimenta exatamente aquilo do que se quer livrar-se.

As pessoas estão tão atordoadas pela quantidade e densidade das bandalheiras praticadas no meio político que mesmo pagando aos governos pelos serviços que tem direito, o cidadão prefere duplicar esse pagamento para que entidades privadas executem tais serviços no lugar do governo que já lhe cobrou nos impostos. Isso tudo para evitar o contato com a administração pública mesmo que para cobrar.

De tão boa vontade que tem e de tão cansada que está, a população acaba entrando em um círculo vicioso que protege e fomenta justamente as gestões ruins.

Falar sobre política é o único caminho para iluminar, limpar as ruas, aumentar a segurança dos bairros, melhorar o atendimento de saúde pública, resolver o problema de mobilidade e outros. Discutindo esse assunto o cidadão protesta de maneira produtiva, exige aquilo pelo que paga caro e corre mais risco de acertar do que de errar na hora de fazer a escolha dos seus próximos representantes públicos.

Não falar de política não afasta as pessoas da bandalheira que vemos hoje, pelo contrário, não falar neste assunto dá mais chances justamente para que o mal cresça ainda mais.

É de suma importância distinguir o bom e o mal político e acreditar que os bons existam sim. A energia popular deve ser canalizada para exigir dos governos o que têm direito de fato e não que seja desvirtuada para eximir o poder público de fazer o que “cobra muito caro para não fazer”.

As pessoas precisam discutir e acompanhar as discussões políticas de sua cidade para buscar dias melhores através de escolhas mais acertadas.

A grande dica é, entenda as questões políticas da sua cidade, conheça as pessoas desse meio para poder escolher melhor do que os escolhidos no pleito anterior.

Essa é a única solução para os problemas que a cidade enfrenta. Não há outra alternativa definitiva.


Carlos Guglielmeli

O nosso objetivo é comentar as notícias com uma pitada de avaliação pessoal. Aqui a primeira pessoa, tanto singular como do plural, não são proibidas nos textos.

Boa leitura!

Siga "PELO MUNDO"
  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Blogger Social Icon
  • Instagram Social Icon