• Carlos Guglielmeli

Valparaíso só tem como matar a saudade de Leda Borges se apoiar Pábio Mossoró


Por mais que os adversários queiram negar este fato o volume da voz das ruas é muito forte quando clama pela volta da maneira administrativa de Leda Borges quando foi prefeita.

Depois do erro cometido nas eleições passadas onde o povo se deixou enganar pela enxurrada de promessas falsas do atual governo, hoje o povo tem material de comparação entre os modelos de gestão e os riscos que se corre quando se aposta em políticos incertos ou duvidosos.

Com o apoio do Governador, do Senador Wilder Morais, do Deputado Célio Silveira e principalmente de Leda Borges, Pábio Mossoró figura como o único candidato com um “modelo administrativo bem definido, experimentado e aprovado pela sociedade”.

Observando dessa forma, Pábio Mossoró passa a ser preferência, também, dos 72% da população saudosa pela ex-prefeita e atual Secretária de Estado Leda Borges. Isso a medida que seu grupo for eficiente em apresenta-lo como o candidato desse modelo e alinhado com a Deputada.

Na cabeça dos cidadãos valparaisenses, assertivamente eles veem o modelo de Gestão de Leda Borges e consequentemente o de Pábio Mossoró como administrações que se marquem por avanços comprovados na área da Saúde, na área da educação, na área da infraestrutura e no gerenciamento dos recursos públicos.

Em contramão do desejo social e da necessidade urgente da cidade estão os possíveis candidatos do PT, a própria Lucimar, o Dr. Roberto Martins e a Ângela Pessoa que representam o caos absoluto em todas as áreas administrativas municipal. Além dos candidatos do caos, estão nessa contramão os candidatos que representam o risco absoluto como Lucimar era na eleição passada, onde podemos relacionar o Vereador Afrânio e os nanicos Fernando Net e Iraquitam. Esse último está mais para o grupo de cima por conta de sua identidade ideológica.

Sendo frio e observando o que cada candidato representa, fica muito fácil direcionar o apoio, o único exercício necessário é fazer essa separação e qualificar os pré-candidatos por tudo aquilo que representam.

No momento isso ainda até pode ser visto nas ruas, mas no momento de escolher, dado a urgência e o sofrimento pelo que vem passando o povo, eles não se deixarão ser levados pelo populismo.

Está fácil acertar no candidato e concertar a cidade. Só erra quem tem interesses particulares ou quem “está doente do pé”.


Carlos Guglielmeli

O nosso objetivo é comentar as notícias com uma pitada de avaliação pessoal. Aqui a primeira pessoa, tanto singular como do plural, não são proibidas nos textos.

Boa leitura!

Siga "PELO MUNDO"
  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Blogger Social Icon
  • Instagram Social Icon