• Carlos Guglielmeli

A “Defesa do Indefensável” hoje é a única agenda do governo Brasileiro e do PTismo


A defesa parlamentar, partidária e de militância da Presidente Dilma lança uma gincana entre ela, os partidos de oposição e o Presidente da Câmara Federal Eduardo Cunha. Trata-se de uma gincana, como definiu bem o Senador Magno Malta no excelente pronunciamento feito no vídeo ao lado, onde vence quem roubou menos ou cometeu os crimes menos puníveis pela lei.

O processo de Impeachment que pesa contra a PTista não é um gincana de crimes onde seja vantajoso para um criminoso o fato de que o outro tenha mais delitos, portanto “sem defender o Cunha, pois sou a favor de sua cassação e sua prisão”, dizer que o ele tem dinheiro na Suíça e Dilma não, que Cunha roubou e Dilma não, que Dilma pedalou mas outros governos também, é uma linha de defesa patética feita para ignorantes e com o objetivo de sensibilizar apenas as pessoas de baixíssima capacidade de discernimento.

Quanto a dizer que Cunha não poderia ser o Juiz do processo na Câmara, essa é a argumentação mais patética ainda, pois o presidente da “Casa Baixa” não tem nenhuma legitimidade moral, mas tem a legitimidade legal e institucional de fazê-lo, sem contar que seu papel foi meramente de condutor dos trabalhos, não de juiz. Quem julgou e deram seus vereditos, que somados proferiram o resultado, foram todos os deputados do plenário.

Desesperado o PT lança mão de qualquer argumentação legal de fato e trabalhou eficientemente para convencer sua militância, que pensa com o coração e ou com o estômago, a saírem em sua defesa com esses argumentos absolutamente chulos, patéticos e infantis.

Uma segunda linha populista de defesa do governo é a argumentação de que impedida, a oposição daria o lugar de Dilma para o Temer, segundo eles um traidor, e ao Cunha, um dos maiores corruptos do país.

Mais uma vez o PT subestima a inteligência das pessoas. Afinal de contas o Temer é vice de quem, da oposição ou do PT? O Cunha bombou no PMDB aliado ao PT ou a oposição? Ao lado de quem eles foram eleitos para comandar o país?

Se o Temer e o Cunha fizeram e fizerem “M...” a culpa é de quem os levou ao poder, quem os escolheu como aliados. Até poucos meses atrás o PT bombou o Temer como articulador e naquele tempo ele não era traidor, pelo contrário, o que vimos foi ele lutando pelo governo passando por cima até das ingerências da presidente. Não estou em defesa de nenhum deles, pelo contrário, quero ver ambos cassados e o Cunha preso.

A cúpula PTista inverteu a ordem das coisas, como vem fazendo em tudo na sociedade como tática esquerdista de manutenção de poder e a sua militância comprou essas ideias e saem por ai bradando asneiras sem tamanho.

O Brasil precisa de uma purificação urgente dessas ideias invertidas e isso começa a ser feito nas eleições municipais deste ano, onde as pessoas com alguma inteligência lógica devem rejeitar todos os candidatos que tenham alinhamento com esses pensamentos invertidos por ideologia ou conveniência.

Agora, precisamos torcer para que as pessoas com alguma inteligência lógica sejam a maioria. Caso contrário o futuro brasileiro será repetir o fracasso bolivariano.


Carlos Guglielmeli

O nosso objetivo é comentar as notícias com uma pitada de avaliação pessoal. Aqui a primeira pessoa, tanto singular como do plural, não são proibidas nos textos.

Boa leitura!

Siga "PELO MUNDO"
  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Blogger Social Icon
  • Instagram Social Icon