• Carlos Guglielmeli

Quem sou eu na fila do pão?


Depois que passei a expor minhas opiniões por este canal passei a ser acompanhado por muitos e questionado por alguns.

Não entendo que os questionamentos sejam ruins, pelo contrário, eles movimentam minhas opiniões e aumentam o alcance delas, porém o “Freira”, como chamo um cara que vive fazendo suas publicações sempre respondendo as minhas, tenta fazer questionamentos com cronologia e contextualizações deturpadas na intenção de me desqualificar.

Motivado pelo “Freira”, a quem quero liberar de sua fixação por mim, resolvi falar de política, dessa vez, em torno de mim mesmo.

Como homem de convicções políticas consistentes, faço parte do mesmo grupo político desde 2003 quando conheci a Deputada Leda Borges e o Francisco Carvalho por meio do amigo Roberto Rocha. Esse é meu presente a mais de 12 anos mais 1.

Eu nasci sem saber falar nem andar e aprendi, da mesma forma que já fui PTista e PCBista e aprendi o tamanho da bobagem que foi isso. Como um ser humano, estou sujeito a erros e à evolução. Esse passado está muito distante e não tenho medo dele.

A 24 anos morando em Valparaíso constitui família e crio meus filhos. Fiz amigos importantes como o meu irmão Ivan Kleber e o meu único PTista predileto o Vilmar, vulgo “Bim”. Ambos podem testemunhar minha consistência ideológica, mesmo que ela tenha se aprimorado com o decorrer do tempo.

Citei esses amigos porque eles são testemunhas de mim a mais de 20 anos. Não me esqueci dos importantes amigos do presente.

Na fila do pão sou aquele sonhador que enxerga um futuro melhor para nossa sociedade municipal onde a disposição, o trabalho em equipe, a honestidade, a inovação e a eficiência sejam os “Motes” dos gestores da cidade. Não tenho dúvidas que de dentro do Grupo político de Leda Borges o Pábio Mossoró atende 100% desses pré-requisitos.

Na fila do pão defendo minhas opiniões claramente, e diferente do “Freira”, não sou santo e na minha autenticidade falo bem ou mal disso ou daquilo conforme meu entendimento, sem querer ser politicamente perfeito e sem inventar factoides.

Na fila do pão vou permanecer sempre atento e dando os as minhas opiniões particulares. Concordem com elas quem quiser e para quem não quiser estou sempre à disposição para uma boa discussão amigável.

Posso até errar em meus atos, mas nunca vou errar por omissão. Entre passar desapercebido sem errar nem acertar, prefiro tentar acertar sempre arriscando um u outro erro.

Então... Na fila do pão eu sou esse Cristão ai.


Carlos Guglielmeli

O nosso objetivo é comentar as notícias com uma pitada de avaliação pessoal. Aqui a primeira pessoa, tanto singular como do plural, não são proibidas nos textos.

Boa leitura!

Siga "PELO MUNDO"
  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Blogger Social Icon
  • Instagram Social Icon